• Em Destaque

    Biblioteca de Nag Hammadi


    Em 1945, na cidade egípcia de Nag Hammadi, uma incrível descoberta aconteceu. Mohammed Ali Samman, um camponês local, descobriu doze códices de papiros encadernados em couro dentro de uma grande jarra.
    Os objetos eram 52 textos, a maior parte gnóstica, que eram desconhecidos ou conhecidos apenas pelos comentários dos padres da Igreja. As práticas e escritas gnósticas foram banidas pelo Bispo Atanásio em 367 d.C. e todos os textos gnósticos foram destruídos – exceto a biblioteca de Nag Hammadi que foi obviamente guardada em segredo por alguém querendo preservá-la para a história.
    O conteúdo desses papiros nos oferecem quase tudo que sabemos sobre os gnósticos – uma facção cristã condenada que começou nos anos formativos da Igreja. Sua importância para a história social e bíblica é imensa. Os livros incluem vários evangelhos e outros textos relacionados aos movimentos dos Apóstolos após a morte de Cristo e outros trabalhos extra-bíblicos que em alguns casos corroboram e em outros contradizem a Bíblia.
    Fonte: Jornal Ciência
    • Comente
    • Comente com Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: Biblioteca de Nag Hammadi Rating: 5 Reviewed By: Bruno Angelim
    Topo