• Em Destaque

    As maiores extinções em massa


    A extinção Cretáceo-Paleógeno, antes conhecida como Cretáceo-Terciário, é uma das extinções em massa mais conhecidas da história, já que foi a responsável pela extinção dos dinossauros, entre outras espécies.

    Mas existiram algumas outras extinções ao longo da história do planeta, sendo algumas ainda mais devastadoras que essa. Descubra mais sobre elas nessa lista.




    1 – Extinção Ordoviciano-Siluriano




    Ocorreu entre 450 e 440 milhões de anos atrás em dois picos. No pico dentro do período ordoviciano, onde a maior parte da vida estava dentro do oceano, criaturas como trilobites (foto acima), braquiópodes e graptólitos tiveram número reduzido em cerca de 60%. A extinção foi o resultado de um diminuição acentuada no nível do mar pela formação de glaciares. Numa segunda fase, seguiu-se o aumento do nível do mar ocasionado pelo derretimento das geleiras formadas.



    2 – Extinção Devoniana




    A extinção do período Devoniano não foi um evento único e sim uma série de extinções ao longo de vários milhões de anos. Nesse período, cerca de 75% de todas as espécies do planeta sumiram. A vida em mares rasos foi mais afetada e os recifes sofreram tanto que demoraram mais de 100 milhões de anos para recuperarem sua glória.



    3 – Extinção Permiano-Triássico



    Cerca de 251 milhões de anos atrás ocorreu a maior extinção da história, que ficou conhecida como “A Grande Agonia”. Mais de 96% de todas as espécies que habitavam o planeta morreram. Os cientistas acreditam que a extinção pode ter sido ocasionada pelo impacto de um grande meteoro ou por uma grande erupção vulcânica, ou ainda pela combinação dos dois. Hoje, todas as espécies do planeta são descendentes desses 4% de sobreviventes.


    4 – Extinção do Triássico-Jurássico




    Depois que o planeta já havia se recuperado d’A Grande Agonia, uma nova extinção em massa ocorreu, há cerca de 200 milhões de anos. Cerca de 20% das espécies das famílias marinhas e de arcossauros foram extintas, além dos grandes anfíbios da época. Por outro lado, foi essa extinção que permitiu que os dinossauros desempenhassem papel dominante durante o período Jurássico e Cretáceo. As teorias sobre o motivo da extinção são diversas, mas nenhuma foi ainda confirmada. Alguns cientistas sugerem mudanças climáticas e mudanças no nível dos oceanos. Um asteroide, mais uma vez, pode ter contribuído, mas nenhuma cratera foi encontrada até hoje. Erupções vulcânicas mais uma vez podem ter sido as principais responsáveis.


    5 - Bônus:




    A próxima grande extinção pode estar ocorrendo Cientistas sugerem que a próxima grande extinção já está em curso. Estimativas dizem que espécies estão desaparecendo entre 1.000 e 10.000 vezes mais depressa do que seria o curso natural. A diferença dessa vez é que ela está sendo causada pela ação do homem e não da natureza. Calcula-se que entre 0,01% e 0,1% de todas as espécies são extintas por ano, o que pode significar um número de até 100 mil espécies por ano.

    Fonte: Discovery Brasil








    • Comente
    • Comente com Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: As maiores extinções em massa Rating: 5 Reviewed By: Bruno Angelim
    Topo