• Em Destaque

    O 'enterro de vampiro' de uma criança antiga incluía medidas para prevenir a ressurreição

    A criança tinha uma pedra em sua boca como parte de um ritual fúnebre.

    Escavações em um antigo cemitério romano revelaram algo assustador. Em um túmulo havia uma criança de aproximadamente 10 anos de idade, possivelmente vítima de malária, com uma pedra inserida em sua boca. A prática faz parte de um ritual fúnebre destinado a prevenir a doença crescente e disseminada. A pesquisa "enterros de vampiros" indica sinais de que uma crença entre as pessoas daquele tempo poderia voltar à vida.

    A descoberta deste enterro de vampiro no Cemitério dos Bebês, um sítio de meados do século V na Itália central. O arqueólogo clássico David Pickel, da Universidade de Stanford, liderou a escavação.

    Um surto de malária matou muitos bebês e crianças pequenas na época do enterro da criança. Das mais de 50 sepulturas previamente escavadas no cemitério, a mais antiga era de uma criança de 3 anos de idade. Os ossos de várias crianças enterradas lá renderam DNA de parasitas da malária.

    Vários outros enterros de vampiros foram encontrados no passado, incluindo um em um século.

    Muitos bebês e crianças internados no local italiano estavam envolvidos em bruxaria e magia negra, assim como garras de corvos e ossos de sapos. Pedras foram colocadas nas mãos e nos pés da criança de 3 anos de idade.


    • Comente
    • Comente com Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: O 'enterro de vampiro' de uma criança antiga incluía medidas para prevenir a ressurreição Rating: 5 Reviewed By: Bruno Angelim
    Topo